A+ A- A
3 de abril de 2012

Homicídios caem 13,9% em março

Em março de 2012 foram salvas 43 vidas e o Estado reduziu em 13,9% os índices de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), superando a meta prevista no Pacto Pela Vida.

Março de 2012 é um mês de comemorações para o Governo do Estado e Secretaria de Defesa Social – SDS. De acordo com os números divulgados pela Gerência de Análise Criminal e Estatística – GACE o Estado reduziu em 13,9% os índices de homicídios e salvou 43 vidas se compararmos os números do mesmo período de 2011. “É o melhor mês de março desde o ano de 2004, superamos a meta do Pacto Pela Vida e tivemos três dias sem nenhum homicídio na capital pernambucana”, comemorou o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, ao referir-se a diminuição de CVLI e aos dias 29, 30 e 31 de março onde não foi contabilizada nenhuma morte em Recife.

Para Damázio seguir as orientações do Comitê Gestor do PPV foi fundamental no alcance das metas do Pacto. “A partir do diagnóstico das áreas realizado pelo Comitê adotamos algumas mudanças operacionais e conseguimos reverter os números. Também não podemos esquecer a parceria com o Poder Judiciário, Ministério Público, Secretaria de Ressocialização do Estado e a integração dos Órgãos Operativos da SDS”, lembrou. Ainda segundo o secretário as seis operações de repressão qualificada realizadas em 2012 foram responsáveis pela prisão de 69 líderes de facções criminosas.

O aumento no número de apreensões de armas de fogo e no cumprimento de mandados também é motivo de comemoração pela segurança pública estadual. No primeiro bimestre de 2012 foram retiradas de circulação 1.107 armas o que representou um acréscimo de 12% nas apreensões em todo o Estado. Já a Operação Malhas da Lei responsável pelo cumprimento de mandados expedidos pelo Poder Judiciário realizou 1.093 prisões aumentando em 19%, nos dois primeiros meses deste ano, o total de ordens judiciais cumpridas.

Para garantir a sensação de segurança dos pernambucanos a SDS tem investido alto no reforço das operações realizadas pela PMPE, órgão responsável pelo policiamento ostensivo. “Intensificamos em todo o Estado nossas ações. Operações como Risco Zero, Sossego e Avalanche são responsáveis pelo aumento na apreensão de armas e drogas. Lançamos Unidades Especializadas da Polícia Militar em áreas críticas e conseguimos virar o jogo. É um trabalho árduo e diário, mas o comprometimento dos profissionais de segurança possibilitou mais esta conquista”, enfatizou Damázio.

Morador do bairro de Piedade em Jaboatão dos Guararapes, o vigilante Thiago Lima, confirma o aumento das operações realizadas pelas polícias pernambucanas. “Ultimamente tenho visto várias abordagens como também mais policiais e viaturas nas ruas. Sentimo-nos mais seguros com ações como estas”, afirmou. A sensação de segurança da agente de saúde Julieta Andrade, é semelhante a do morador de Jaboatão. “Devido a minha profissão ando pelas comunidades e percebo que a presença da polícia e de ações governamentais tem colaborado para a redução da criminalidade. Isso é muito importante”, frizou a moradora de Maranguape I em Paulista.

A contratação dos novos agentes penitenciários também foi citada de fundamental importância para o cumprimento das metas. “Com o upgrade na Seres conseguimos junto a polícia militar aumentar os números de revistas nos presídios”, lembrou o secretário. Com o apoio do MPPE e da Justiça pernambucana, a liberação dos presos em regime semiaberto, os alvarás de solturas e o arbitramento de fianças foram expedidos de acordo com os critérios orientados pelo Comitê Gestor do PPV. “Quando unimos forças atingimos nossos resultados”, lembrou Damázio.

Nos últimos cinco anos, com o Pacto Pela Vida, a cidade do Recife teve uma redução na taxa de homicídios acima dos 40%. Superior à queda na violência registrada por projetos modelo de segurança pública, tais como Nova York (EUA), após os primeiros quatro anos do programa Tolerância Zero, e Bogotá (Colômbia), depois de quatro anos do programa Segurança Cidadã. “Desde o início do PPV em 2007 já conseguimos salvar 4.720 vidas e estamos trabalhando para salvar ainda mais”, comemorou o chefe da Defesa Social.

CULTURA DE PAZ – Para continuar garantindo a segurança dos pernambucanos, a SDS vai continuar combatendo os traficantes, homicidas, assaltantes de bancos e todos os tipos de criminosos. Mas ultimamente um tipo de crime é o foco das ações da secretaria, o crime de proximidade. A partir de um levantamento realizado, foi constatado que grande parte dos homicídios registrados no Estado são cometidos por pessoas próximas, onde a motivação é passional ou torpe. “Precisamos desenvolver uma cultura de paz em nosso Estado, para isso contamos com o apoio da sociedade e da imprensa. Em alguns de nossos territórios a maioria dos crimes são brigas entre vizinhos, em mesa de bar ou por ciúmes que terminam em morte. É um grande desafio às polícias dado que na maioria das vezes são imprevisíveis e conduzidos por motivo torpe”, complementou.

Imprimir notícia Imprimir notícia

Deixe um Comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O site do PACTO PELA VIDA reserva-se o direito de não publicar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, calúnia, injúria, difamação, publicidade e comentários considerados em desacordo com os temas tratados nesta página.


*